logo

A Abelha Boa: Um Elogio às Abelhas e o Caminho para as Salvar

  • Home
  • /
  • Catálogo
  • /
  • A Abelha Boa: Um Elogio às Abelhas e o Caminho para as Salvar
pdf Veja por dentro
  • Autor
  • Coleção
  • ISBN 9789896689452
  • PVP 15.49 € (IVA incluído)
  • preço fixo até
  • 1ª Edição julho de 2020
  • Edição atual 1
  • Páginas 176
  • Apresentação capa mole
  • Dimensões 150x230x11,5 mm
  • Disponibilidade
    Disponível
  • Comprar

Um voo pela relação especial das abelhas com o homem

Sem abelhas, o mundo simplesmente não funcionaria. Ajudar e proteger estas preciosas criaturas torna-se, assim, imperativo para a sobrevivência do planeta. No entanto, não se pode salvar o que não se ama, tal como não se pode amar o que se desconhece, e este livro vem colmatar essa lacuna. 

Em A Abelha Boa, os especialistas Alison Benjamin e Brian McCallum partilham a sua admiração por esta vital e misteriosa criatura, ao mesmo tempo que indicam o caminho para uma viagem de descoberta às complexidades do seu comportamento. Fique a conhecer o papel que as abelhas desempenham no mundo natural, o relacionamento que sempre tiveram connosco ao longo dos tempos, as ameaças que enfrentam e o que todos podemos fazer para as salvar.

 

«As abelhas fornecem alimento, doçura, luz de velas e medicamentos desde que a humanidade começou a recolher mel, há 20 mil anos. Agora estão a dar-nos um sinal, como o canário na mina de carvão, de que o futuro delas está ameaçado e com ele a vida na Terra tal como a conhecemos.»

 

Alison Benjamin é editora no jornal The Guardian.

Brian McCallum é apicultor e ex-inspetor governamental. Juntos, fundaram a Urban Bees, empresa que pratica a apicultura em ambiente urbano, mantendo colmeias em terraços, gerindo «hotéis» para abelhas solitárias e indicando o caminho para a manutenção de jardins amigos destes insetos. 

Tudo isto ao mesmo tempo que sensibilizam a opinião pública para a importância das abelhas no mundo citadino. Autores de vários livros sobre abelhas, Alison e Brian são casados, vivem em Hackney, no leste de Londres, e acreditam que as abelhas são seres infinitamente fascinantes.