• Autor Steven Levitsky e Daniel Ziblatt
  • Ilustrador
  • Coleção Atualidades
  • ISBN 9789896684662
  • PVP 18,79 € (IVA incluído)
  • preço fixo até fim de fevereiro de 2020
  • 1ª Edição setembro de 2018
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 320
  • Apresentação capa mole
  • Dimensões 150x230x22 mm
  • Idade

Um olhar revelador sobre o fim das democracias em todo o mundo e um guia para as resgatar.

Bestseller do New York Times

A presidência de Donald Trump veio levantar uma questão que muitos nunca pensaram colocar: a democracia norte-americana está em perigo? Steven Levitsky e Daniel Ziblatt, ambos professores em Harvard, dedicaram mais de 20 anos ao estudo da queda de democracias na Europa e na América Latina, e acreditam que a resposta para essa pergunta é «sim».

As democracias já não se desmoronam mediante uma revolução ou golpe de Estado, caem aos poucos, através do enfraquecimento das instituições fundamentais, como os tribunais e os órgãos de comunicação social, e do desgaste gradual de normas políticas de longa data. Mas nem tudo está perdido. O autoritarismo pode ser revertido.

O livro a ler sobre o atual estado da política norte-americana!

Apoiados em décadas de pesquisa e apresentando vários exemplos históricos pelo mundo (Hungria, Turquia, Venezuela, Peru, entre outros países), os autores mostram como morrem as democracias e de que modo se poderá salvar a democracia norte-americana.

«Impressionante. Uma análise provocante dos paralelismos entre a ascensão de Donald Trump e a queda de outras democracias.» - Kirkus Reviews

Steven Levitsky e Daniel Ziblatt são professores na Universidade de Harvard.

A área de estudo de Steven Levitsky centra-se na América Latina e no mundo em desenvolvimento. É autor de Competitive Authoritarianism e já foi galardoado com numerosos prémios na área do ensino.

Daniel Ziblatt estuda a Europa desde o período do século XIX ao presente. É autor de Conservative Parties and the Birth of Democracy.

Ambos escrevem para a Vox e para o New York Times, entre outras publicações.